Há já algum tempo que os anúncios em vídeo apareceram no cenário da publicidade online. O crescimento a que temos vindo a assistir nos últimos anos é exponencial, em grande parte devido à melhoria da qualidade de conexão à Internet, por um lado, e ao aumento do consumo médio de dados por utilizador, por outro. Isto permite que a velocidade de carregamento se reduza ao mínimo e que a oferta de clientes potenciais dispare. A publicidade online em vídeo é já um elemento imprescindível em toda a estratégia de marketing digital. O utilizador está tão habituado que atualmente dispõe de uma média de 67 minutos por dia para consumir vídeo na Internet. Em Espanha, o investimento publicitário em vídeo online cresceu 20% em 2017.

A publicidade em vídeo na Internet oferece um maior número de possibilidades em comparação com a publicidade mais tradicional, àquela a que o consumidor médio pode estar mais habituado, como é o caso da televisão. As possibilidades de interagir com o anúncio e de dirigir tráfego para um página web convertem os anúncios em vídeo online numa solução mais dinâmica e chamativa. Dentro do elenco de formato disponíveis, os mais populares são os seguintes:

Vídeos in-stream

Os vídeos in-stream são os que se reproduzem antes, durante ou depois de outro vídeo de conteúdo não publicitário. O exemplo mais conhecido são os anúncios nos vídeos do Youtube ou os anúncios que se reproduzem antes de uma notícia nos jornais digitais. Os vídeos in-stream podem qualificar-se de duas formas:

  • Por um lado, os vídeos in-stream lineares, que interrompem a reprodução do conteúdo, ocupando a totalidade do espaço reservado para este. De acordo com o momento em que o anúncio aparece existem vídeos pre-roll (antes do conteúdo), mid-roll (a meio do conteúdo), ou post-roll (depois do conteúdo).
  • Por outro lado, temos os anúncios de vídeo in-stream não-lineares, que não interrompem a reprodução do conteúdo, mas antes aparecem ao lado, ocupando uma pequena parte do espaço. Este último formato de vídeo também é conhecido como “Overlay”.

Os vídeos in-stream são um método eficaz para captar a atenção do utilizador. É por isso que o seu uso está tão generalizado entre os anunciantes. A sua oferta é elevada, o que faz com que custo seja superior a outros tipos de publicações. Ainda assim, é o formato que de melhor modo garante que o anúncio seja visto por completo. É um meio extraordinário se o que pretende é conseguir notoriedade de marca.

Native ads

A publicidade nativa é conhecida como os anúncios com as mesmas características visuais que o conteúdo não publicitário. Costumam aparecer como “Notícias ou vídeos relacionados” e possuem um conteúdo de interesse para o utilizador relacionado com o que está a consumir, embora a partir de uma perspetiva de marketing. Os exemplos mais conhecidos são os dos anúncios que aparecem como “conteúdo relacionado” no final ou a meio de uma notícia de um jornal online. Também existem anúncios de vídeo que aparecem entre dois parágrafos que aparecem quando se faz scroll, permitindo simplesmente a possibilidade de fechá-lo se o anúncio não é interessante.

Social video ads

Desde que os anúncios em vídeo irromperam as redes sociais, o seu uso deixou de crescer. Oferecem um maior dinamismo que os anúncios de imagem estáticos, o que se repercute em taxas de interação mais elevadas. O Facebook/Instagram é a segunda plataforma mais utilizada para ver vídeo online, depois do Youtube, de acordo com o IAB Spain. As redes sociais mais populares fizeram um esforço especial por integrar os anúncios em vídeo nas suas plataformas publicitárias. Deste modo, é possível incluir vídeos nos seus posts patrocinados, como peça criativa para descrever produtos dentro do conhecido formato “Carrossel” ou mesmo como vídeo in-stream antes de visualizara o vídeo publicado por um perfil. Talvez a rede social que maior esforço está a fazer na utilização de anúncios seja o Facebook, que atualmente permite o uso de uma ferramenta de edição com um grande número de possibilidades criativas permitindo criar anúncios de vídeo a partir de poucas peças. Uma opção ideal para todos os anunciantes que disponham de peças criativas de qualidade.

Publicidade de vídeo e banners

Do mesmo modo que se utilizam imagens estáticas em anúncios com banners, também é possível utilizar vídeo. Desta forma, um grande número de páginas web são utilizadas, tantas quantas são as parcerias da plataforma utilizada. Embora nem todas as páginas web que mostram anúncios permitem a inclusão de vídeo devido às suas características técnicas: normalmente são peças de maior tamanho que não se carregam de maneira adequada em todos os dispositivos.

Se pretende incluir uma destas técnicas de publicidade online em vídeo na sua estratégia de marketing digital e necessita da assessoria de profissionais, não hesite em contactar a Súmate!

 

New Call-to-action

FacebookWhatsAppTwitterShare

Se gosta deste post...

Publicidade nas Redes Sociais

2018: O ano do Instagram

101019
Escrito por Miguel Ángel Mateos
Olhando para o espectro digital de 2018 poder-se-ia definir o ano de 2018 como o da explosão do Instagram. O seu crescimento tem sido, de facto, significativo. É já a terceira rede social presente na mente dos utilizadores quando se lhes pergunta de forma espontânea "que redes sociais conhece", ultrapassando o LinkedIn, o Whatsapp ou o Youtube. Uma plataforma com cada vez mais utilizadores e, com isso, cada vez mais possibilidades publicitárias.
Publicidade nas Redes Sociais

Formatos de anúncio nas Redes Sociais que estão a triunfar

101012
Escrito por Montse Muñoz
Geralmente vemos como o Facebook, através da sua plataforma publicitária, oferece novas possibilidades através de novos formatos de anúncio. Certo é que, hoje em dia, são muitas as alternativas que cada negócio tem para anunciar-se nesta rede social, no que toca à componente visual; mas o seu compromisso por oferecer novas variedades não tem fim e continua a apostar por peças cada vez mais visuais e originais. Dependendo da sua natureza, algumas fórmulas ajustam-se melhor a um tipo de negócio que outras, seja porque é mais eficaz mostrar uma grande variedade de produtos ou porque é necessário um formato visual que mostre as características de apenas um.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar
X