DSA é a sigla para Dynamic Search Ads, um tipo de campanha em Adwords que permite ampliar o inventário de palavras-chave numa conta de maneira automática, para além de estabelecer a URL mais apropriada para cada termo de pesquisa seguindo o critério da Google. É a partir deste rastreio que se extraem as palavras-chave mais relevantes para cada URL, as quais se utilizarão posteriormente nos anúncios.

Trata-se de um modo útil de ampliar o inventário de palavras-chave numa conta. Por vezes é complicado abarcar todas as palavras-chave que possam ser relevantes para um negócio. A maneira com que o utilizador pesquisa altera-se e é possível que introduza termos novos associados à marca que antes não davam conta. As campanhas DSA são um método eficaz de descobrir esses novos termos e incluí-los nas campanhas.

campaña dynamic search ads

Tanto o título do anúncio como a URL de destino criam-se de modo automático, uma das suas características mais destacadas e a causa da sua eficácia. Contudo, é preciso personalizar a descrição do mesmo, uma das partes de texto que compõe o anúncio visível para o utilizador. O recomendável passa por criar um grupo de anúncios por cada segmentação, entendendo esta como conjuntos de URLs. Deste modo mostra-se um anúncio diferente por cada categoria, evitando assim mensagens demasiado genéricas e criando anúncios mais relevantes para a pesquisa; uma técnica que se repercute no aumento do CTR e portanto no do nível de qualidade.

Existe a possibilidade que o próprio gestor da conta de Adwords organize e elabore as etiquetas do website, utilizando anúncios personalizados para cada conjunto de URLs. Mediante um feed de páginas indicam-se conjuntos de URL associados a etiquetas personalizadas. Este feed de páginas elabora-se através de um ficheiro csv que se importa na própria conta. Nele indica-se cada URL e a etiqueta a que pertence. Cada etiqueta corresponde a uma segmentação diferente das quais se pode utilizar-se em cada grupo de anúncios e mostrar-se anúncios diferentes para cada uma.

Ejemplo Feed de URL

Ao configurar uma campanha DSA, o Adwords oferece três possibilidades de segmentação:

Usar o índice do Google do website

O índice do Google é a classificação automática do website no qual se utiliza o seu próprio critério de categorização. Costuma ser bastante completo mas é preciso rever para que nenhuma categoria seja excluída.

Utilizar apenas as URL do feed de páginas

Nesta situação estaria-se apenas a utilizar exclusivamente as URL indicadas no ficheiro csv importado de maneira manual.

Utilizar as URL do índice do Google do site e o feed de páginas

É possível fazer uso tanto das segmentações propostas pelo Google como das categorias indicadas no feed de páginas.

Configuración Campaña DSA

Um conselho de otimização consiste na monitorização constante dos termos de pesquisa que ativam a campanha DSA e a sua posterior utilização como palavras negativas. Em várias ocasiões o Google interpreta que um determinado termo de pesquisa é relevante para uma URL mas ao examinar, o gestor de conta descobre que não é assim. Ao negativizar este termo não se assegura que os anúncios não voltem a aparecer, reduzindo assim o orçamento que pode ser utilizado para cliques não relevantes com escassas possibilidades de conversão.

As campanhas DSA podem ser utilizadas em qualquer tipo de negócio, mas são os ecommerce com um grande número de produtos os mais adequados para a sua utilização. Imaginemos que uma loja online que oferece milhares de produtos diferentes. É neste tipo de páginas onde é mais complicado cobrir de forma manual todas as pesquisa relacionadas com cada artigo à venda. Grandes negócios como a Amazon fazem uso deste tipo de campanha, reduzindo consideravelmente a gestão de uma conta com milhões de palavras-chave pelas quais seria interessante licitar.

A vinculação automática de cada URL com as suas palavras-chave relevantes permite em grande medida que nenhum produto fique sem ser publicitado, sempre e quando o Google possa extrair os termos mais interessantes. Além disso, entra em jogo o posicionamento orgânico da página: quanto melhor esteja configurado o SEO, mais fácil será para o Google extrair os termos de pesquisa para os quais é interessante uma URl. Uma vez mais, ambas as disciplinas, SEO e SEM, estão relacionadas.

FacebookWhatsAppTwitterShare

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar
X