As meta descrições são etiquetas que servem para descrever, em poucas palavras, o conteúdo de uma página web. Normalmente faz-se referência a elas como um elemento de SEO on-page que deve ser otimizado para convencer os motores de pesquisa para que nos mostrem nos resutlados de pesquisa, juntamente com outras etiquetas como o título e as H1, H2, etc. Contudo, ao contrário destas últimas, as meta descrições não influenciam no nosso posicionamento, isto é, não é um fator que por si mesmo nos faça escalar posições no ranking de pesquisa.

Mas tenha atenção! Não deve considerar a meta descrição como um elemento sem importância, e que portanto pode descurar. A verdade é que esta descrição incide em duas questões-chave:

  • Aparece nos resultados de pesquisa, por isso tem a capacidade de influenciar na atração ou na rejeição do utilizador em relação ao conteúdo, e portanto, levá-lo a que este faça clique ou não. Como consequência. isto afeta o CTR (click through rate), um fator que mostra efetivamente uma forte correlação com a melhoria do posicionamento orgânico.
Ejemplo de metadescripción de Google Metadescripciones efectivas: ejemplo Google
  • É um elemento visível quando o link da página web é partilhado nas redes sociais como, por exemplo, no Facebook. Por isso, tal como no caso anterior, é necessário utilizá-la para proporcionar ao internauta a mensagem adequada, as palavras mágicas que o levarão a clicar e a visitar o nosso website.
Metadescripciones efectivas: ejemplo facebook

No código fonte das páginas, as meta descrições são inseridas numa linha com o seguinte aspeto:

<meta name=”description” content=”Descubre cómo medir correctamente tus acciones de marketing con influencers.”/>

Dicas para criar meta descrições ‘quase’ perfeitas

Agora que já sabe por que quer ter as melhores meta descrições possíveis, apenas deverá ter em conta alguns conselhos para quando estiver a elaborá-las:

  1. Extensão: tendo em conta os parâmetros do Google, uma boa meta descrição não deverá superar os 156 caracteres (incluindo espaços). Se for mais extensa, o Google irá cortá-la, omitirá partes ou não fará caso dela, recolhendo os 156 caracteres de qualquer outro lugar da página que considere relevante. Muitos especialistas aconselham, inclusive, que sejamos mais breves, e nos limitemos a 139 caracteres, caso o Google decida associar a data de começo ou de final do texto, dentro do espaço disponível.
  2. Palavras-chave: antes de escrevê-la, é necessário pensar nas keywords do conteúdo ao qual vai apontar a meta descrição e decidir quais são as principais para introduzi-las no texto.
  3. Tom: a meta descrição é uma mensagem dirigida a pessoas, e não a máquinas. Portanto deve ser formulada numa linguagem natural e inteligível, e não em formato esquemático ou com palavras desconexas como se fosse um telegrama. Além disso, deve conjugar intenções descritivas e persuasivas: dizer ao utilizador o que encontrará se fizer clique e convencê-lo de que aquilo lhe vai interessar.

Erros a evitar quando escrever uma meta descrição

Além de aplicar esta simples receita, é necessário manter em alerta o senso comum e não cair em erros básicos:imagen errores prohibidos en la metadescripción

  • Repetir o título na meta descrição. O título e a metadescrição são etiquetas com funções e extensões aconselhadas muito diferentes, e é necessário prestar atenção a ambas. Além disso, seria pouco sensato desperdiçar recursos ao duplicar a informaçõa quando há espaço disponível para inlcuir mais detalhes.
  • Fazer keyword stuffing, a prática de encher o texto da meta descrição com palavras-chave, até forçá-la e fazê-la parecer artificial.

O segredo está em pensar sempre no utilizador: imagine que está a falar para alguém de carne e osso, e não para um ecrã, e decerto que fará um bom trabalho.

 

 

FacebookWhatsAppTwitterShare

Se gosta deste post...

SEO

Cinco conselhos básicos para otimizar conteúdo

56
Escrito por Juan Pina
Ao escrever o conteúdo de uma página, quer se trate de um post num blog da empresa, quer se trate da informação acerca de um produto no catálogo do seu ecommerce, deve ter em conta a difusão. Para tal é necessário otimizar o conteúdo.
Estratégias de Marketing Digital Marketing de Conteúdos Marketing Online Social Media

Por quê apostar nos micro-influencers

48
Escrito por Lidia Gómez Benito
Sabia que os influencers também pode ser classificados de acordo com o tamanho da sua comunidade? Conheça em detalhe os micro-influencers, com menos seguidores que as celebridades e os influencers de maior calibre, mas nem por isso com menos potencialidades e razões pelas quais deva incluí-los no seu negócio.
Ebooks de Marketing Digital Inbound Marketing Marketing de Conteúdos

O Marketing de Conteúdos frente ao Inbound Marketing

101025
Escrito por Sophie Perrin
O que é o marketing de conteúdos? Quando usá-lo? E o Inbound Marketing? Explicamos-lhe este dois conceitos para que possa determinar aquele que necessita.
Mestrado em Marketing Digital SEO

Wikipedia: que benefícios para o SEO?

57
Escrito por Teresa Oter
Sabemos que existem muitas técnicas para melhorar o posicionamento orgânico, mas neste post centraremo-nos em como utilizar a Wikipedia para conseguir esta melhoria no posicionamento. Quer saber mais? Continue a ler!
SEO

Link Juice: O que é e como afeta o SEO?

57
Escrito por Teresa Oter
Quando posicionamos o nosso site na Internet, e especialmente nos motores de pesquisa, devemos trabalhar nos links SEO e na autoridade do nosso site, uma vez que sabemos que o Google posiciona os sites em função da sua autoridade e relevância, entre outros fatores SEO. Para tal, um dos conceitos importantes a ter em conta é o Link Juice.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar
X