Quando falamos de influencers estamos a falar principalmente de reputação. Movemo-nos, portanto, mais no terreno do intangível que do concreto. O influencer impulsiona a decisão de consumo e, por vezes, fá-lo de maneira determinante. Em dadas ocasiões é muito complicado atribuir um peso concreto à sua influência no mix de fatores que formam parte desta decisão.

Apesar disso, existem indicadores que se podem ter em conta para tratar de conhecer a eficiência do marketing de influencers.

Para saber o que medir nas redes sociais destes influencers, devemos evitar cair na armadilha de limitarmo-nos única e exclusivamente aos seus likes. Em algumas ocasiões é normal pensar que os esforços realizados nas redes sociais tenham como único fim aumentar a awareness e o engagement. Contudo, isto é válido apenas para algumas marcas, normalmente já conhecidas.

Como apurar o ROI dos inlfuencers

Podemos conhecer o ROI no marketing de influencers através de vários KPIs obtidos de diferentes formas:

  • Venda direta: dotando o nosso influencer de um código único que a sua audiência utilizará para pagar, beneficiando assim de um pequeno desconto. Assim ficaremos a saber até que ponto a recomendação deste influencer efetivamente influencia na venda direta do seu produto. Estes cupões servirão como KPI para a sua análise posterior.
  • Audiência: talvez o objetivo mais comum, mas nem por isso o mais importante. No entanto dá-nos um outro KPI que denominamos de impressões, isto é, o número de vezes que a nossa publicação foi vista.
  • Clientes potenciais: leads gerados a partir da publicação.
  • Conteúdos criados pelo influencer para a sua marca.
  • Reações dos utilizadores às publicações relacionadas com a sua marca.
  • Número de seguidores conseguidos nas redes sociais a partir do trabalho do embaixador.

No ano passado, um relatório realizado pelo IAB do México no seu “Estudo de Investimento em Comunicação na Internet 2018” calculou um aumento de 34% no investimento em estratégias com influencers em publicações. Por esta razão, há setores onde o trabalho do influencer se faz sentir, e muito, na evolução do desempenho das marcas. Ao leitor vem-lhe rapidamente à memória o setor da moda ou da beleza, e sem dúvidas são os principais, mas hoje em dia é evidente a ampliação da estratégia de influencers a muitos outros setores de consumo por impulso, e inclusive a outros onde a decisão de compra é muito mais vasta, como o setor automóvel.

Os influencers e a qualidade de contexto

Atualmente, a qualidade dos seguidores é um fator determinante pela presença dos chamados fake followers.

A Influential, empresa líder de Inteligência Artificial, em colaboração com a IBM, anunciou este ano a fundação do BFPC, o Conselho de Prevenção de Fraude de BOT (Bot Frauding Prevention Council). Desta maneira pretende-se tomar uma postura firme para erradicar a fraude e os efeitos negativos que trazem estes bots ao ecossistema da publicidade e do marketing.

Embora muitas agências e marcas se fixem inicialmente apenas no alcance ou no número de seguidores de um influencer, hoje é consensual no setor que conceder um valor mais qualitativo é mais importante que um quantitativo a estas ações, pois o que definitivamente se passa é que influencer extende a sua imagem e a do produto ou serviço. Entram em jogo, então, fatores como o sentimento detetado nos comentários emitidos pelos utilizadores, e também a qualidade do conteúdo em cujo contexto se produz a recomendação ou o product placement por partedo influencer.

Da mesma forma, as agências e os clientes começam a entender que necessitam de estabelecer relações de simbiose com estes novos tipos de “embaixadores de marca” no âmbito digital. Essa qualidade do conteúdo é especialmente importante quando a estratégia de influência vai ser desenvolvida em blogs ou videoblogs. Anteriormente costumava tratar-se de ações complementares no marketing mix, apenas justificadas com alguns dados quantitativos, pondo em evidência o bom trabalho dos influencers e criando com frequência uma brecha entre o que estes transmitiam e o que a marca esperava. Por sorte, o mercado tem adquirido uma melhor análise do trabalho desenvolvido pelos ditos embaixadores.

É importante destacar que a estratégia de influencer é rentável. Entre sete e doze dólares de valorização do impacto por cada dólar investido é um rácio que se inscreve nos parâmetros razoais. Segundo dados do IAB Espanha, no seu “Estudo Anual de redes Sociais de 2018”, 85% da população espanhola utiliza as redes sociais, dentro das quais 72% afirma seguir influencers. No entanto, novamente nos movemos no terreno do intangível e depende muito de cada setor e inclusive da filosofia de comunicação, relações públicas e marketing de cada marca decidir de esta estratégia é realmente oportuna.

Assim, a medição dos impactos dos influencers é um tema pendente. contudo, talvez a tendência mais interessante do momento seja o mix entre o trabalho do influencer e a contratação de publicidade social paga. E, claro, uma clara decisão de incorporar influencer pode ser adequada no marco da estratégia de marketing de conteúdos e inbound de uma marca.

 

New Call-to-action

FacebookWhatsAppTwitterShare

Se gosta deste post...

Estratégias de Marketing Digital Marketing de Conteúdos Marketing Online Social Media

Por quê apostar nos micro-influencers

48
Escrito por Lidia Gómez Benito
Sabia que os influencers também pode ser classificados de acordo com o tamanho da sua comunidade? Conheça em detalhe os micro-influencers, com menos seguidores que as celebridades e os influencers de maior calibre, mas nem por isso com menos potencialidades e razões pelas quais deva incluí-los no seu negócio.
Estratégias de Marketing Digital Marketing Online SEO

Como aumentar o seu tráfego web?

101025
Escrito por Sophie Perrin
Que técnicas existem para conseguir mais visitas num site? Siga os nossos conselhos e com um pouco de organização aumentará o seu tráfego web.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fechar
X